DEIXE SUA CONTRIBUÇÃO EM COMENTÁRIOS

sexta-feira, 26 de março de 2010

DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS

PUNIÇÃO AOS INIMIGOS

As leis humanas tentam proteger os justos e castigar os corruptos, mas elas são executadas por pessoas, e é nesse particular que acabam sendo desvirtuadas, acobertando a desonestidade, disseminando injustiças.
Imagem do Prefeito Banga/Serrano do Maranhão
DSC03195.JPG
preso em flagrante no dia 19 de março em decorrência da Operação Rapina 5
O que escreveu Jornalista da Revista Veja Reinaldo Azevedo vale a pena assimilar.

Jackson Lago, governador do Maranhão, foi cassado porque, como candidato, participou de uma solenidade comandada pelo seu antecessor, José Reinaldo Tavares. Tratava-se da celebração de um convênio.
Jackson Lago é aquele governador que conseguiu tirar o município de Turiaçu do isolamento a que estava condenado aquele povo. Depois de realizado o sonho da população da região, o progresso começou a chegar, a energia de qualidade, mercadorias com menores preços, dentre outras infinidades de benefícios dessa obra.

Vocês lerão nesta sexta nos jornais que o Tribunal Superior Eleitoral multou Lula em R$ 10 mil. É a segunda multa. Ele já recebeu outra de R$ 5 mil. O motivo é o mesmo: propaganda eleitoral antecipada, agora por declarações feitas em janeiro na inauguração do Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados de São Paulo:
“Eu penso que a cara do Brasil vai mudar muito e quem vier depois de mim, eu por questões legais não posso dizer quem é, espero que vocês adivinhem, vai encontrar um programa pronto, com dinheiro no Orçamento”. artigo na íntegra aqui

Ayres Britto, com retórica sempre larga, espantou-se: “Eu nunca vi isso na minha vida, uma celebração de convênio em palanque. Se isso não significa uma violação frontal ao princípio da impessoalidade, eu não sei mais o que é impessoalidade”. Eis uma boa pergunta para Britto no que diz respeito a Lula e Dilma: “O que é impessoalidade?”
O tribunal que é forte contra um inimigo de Sarney no Maranhão é forte contra uma amiga de Lula?

QUAL É A DIFERENÇA?

O ministro Ricardo Lewandowski votou pela cassação do governador eleito pelo voto, descaracterizando, no entanto, essa acusação. Fixou-se numa outra de compra de votos propriamente dita. Foi seguido por Eros Grau. Dois ministros votaram pela absolvição. Mas os três outros — Felix Fischer, Fernando Gonçalves e Ayres Britto — consideraram que a presença no palanque era, sim, caso de cassação. A situação de Dilma é idêntica. A diferença é que Lula é menos sutil do que José Reinaldo…

COINCIDÊNCIA OU NÃO

No passado, Lula dizia que não teria se tornado o que se tornou, a ponto de disputar a Presidência da República, não fosse a liberdade de imprensa no Brasil. Foi ela quem de fato propeliu o seu nome, cobrindo passo a passo a sua trajetória, fossem quais fossem os julgamentos que pudesse fazer a seu respeito. Isso não mudou, mas o que Lula hoje entende por liberdade de imprensa é uma caricatura grotesca. “É triste”, investiu, “quando as pessoas têm o direito de escrever as coisas certas e escrevem as coisas erradas.” Nas democracias, as pessoas têm o direito de escrever ? ponto. Nas ditaduras, quem diz o que é certo ou errado é o ditador. Para Lula, o certo seria a imprensa dizer que o PAC é uma maravilha. O errado, informar que apenas 11% de suas obras foram concluídas e 54% não saíram do papel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras. Vale lembrar: a Constituição Federal brasileira de 1988 veda o anonimato.

CONHEÇA A LISTA DE CURSOS 24 HORAS, VOCÊ É MEU INDICADO PARA EFETIVAR SEU CADASTRO AQUI

Empresa Mexicana de produtos alimentícios e/ou nutricionais e naturais com a melhor e exclusiva tecnologia desenvolvida por cientistas da NASA, presente em mais de 20 paises, procura pessoas a partir dos 18 anos de idade Na Sua Cidade para érea de vendas e distribuição.


A Constituição Federal no inciso IV do artigo 5 garante a livre manifestação de pensamento mas veda o anonimato.

"A vontade de Deus nunca irá levá-lo(a) aonde a Graça de Deus não irá protegê-lo(a)."

OBRIGADO, POR SUA VALOROSA VISITA!

Oportunidades

Pesquisar neste blog