DEIXE SUA CONTRIBUÇÃO EM COMENTÁRIOS

domingo, 14 de junho de 2009

Projeto de Perenização da Baixada Maranhense

Os promotores de Justiça que atuam nas comarcas da Baixada Maranhense participaram na manhã de sexta-feira, 20 de maio, de uma reunião promovida pelo Centro de Apoio Operacional de Meio Ambiente, Urbanismo e Patrimônio Cultural do Ministério Público do Estado do Maranhão (CAO-UMA). O evento contou com a participação da procuradora-geral de Justiça, Maria de Fátima Rodrigues Travassos Cordeiro e da secretária de estado de Meio Ambiente, Telma Tomé. Na ocasião, foi apresentado o Programa de Perenização das Àguas Doces da Baixada Ocidental, lançado oficialmente na segunda-feira, 23, no município de Viana.
Durante o encontro, o engenheiro Renato Cestari, responsável pela elaboração do projeto, esclareceu aos membros do Ministério Público do Maranhão que o programa tem como objetivo principal evitar que os lagos da Baixada Maranhense passem por um período de seca prolongada. A intervenção pretende alavancar a economia local e deve atingir 21 municipios, além de beneficiar cerca de 25 mil famílias da região. “Ter o Ministério Público como parceiro é importante para divulgar e garantir credibilidade a essa idéia”, opinou Cestari.
O projeto inclui a criação de uma rede de barragens, um dique contra a invasão de àgua salgada e pequenas intervenções para impedir a fuga da àgua durante o período de seca (julho a dezembro). Turismo ecologico e a fruticultura irrigada estão entre as atividades econômicas que serão estimuladas pela perenização dos sete grandes lagos da Baixada: Viana, Cajari, Penalva, Formoso, Itans, Apuí e Aquiri. O projeto está orçado em R$ 86 milhões.
Para a procuradora-geral, Fátima Travassos, que é natural de Viana, a ação sustentável pode trazer melhorias ao povo da região, que convive com os campos alagados nos primeiros seis meses do ano e a estiagem nos meses seguintes. “Vejo com bons olhos esse projeto. Vamos discutir e aprimorá-lo para dar um resposta eficiente atuando na fiscalização e no controle do meio ambiente”, ressaltou.
O promotor de Justiça, Fernando Barreto, coordenador do CAO-UMA, informou que desde 2002, a região recebe atenção especial do Ministério Público do Maranhão. “É um passo importante que pode mudar a realidade do local”, disse. Durante a reunião, Telma Tomé, garantiu que as possibilidades de subsistência, especialmente a pesca serão valorizadas. “Temos que preservar o meio ambiente sem coibir as atividades econômicas”, declarou.
Redação: Sheily Noleto (CCOM-MPMA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras. Vale lembrar: a Constituição Federal brasileira de 1988 veda o anonimato.

CONHEÇA A LISTA DE CURSOS 24 HORAS, VOCÊ É MEU INDICADO PARA EFETIVAR SEU CADASTRO AQUI

Empresa Mexicana de produtos alimentícios e/ou nutricionais e naturais com a melhor e exclusiva tecnologia desenvolvida por cientistas da NASA, presente em mais de 20 paises, procura pessoas a partir dos 18 anos de idade Na Sua Cidade para érea de vendas e distribuição.


A Constituição Federal no inciso IV do artigo 5 garante a livre manifestação de pensamento mas veda o anonimato.

"A vontade de Deus nunca irá levá-lo(a) aonde a Graça de Deus não irá protegê-lo(a)."

OBRIGADO, POR SUA VALOROSA VISITA!

Oportunidades

Pesquisar neste blog